quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Diga algo que não sei: A alimentação influencia seus resultados

"Nós somos o que comemos". Essa é uma frase muito clichê, de fato. Mas ela traduz na essência a importância de uma boa alimentação. Em tempos de fast food, a alimentação saudável tem perdido espaço. O tempo é muito mais valioso hoje que há décadas atrás. Assim, a prática de abrir mão de coisas valiosas (como a alimentação saudável) em troca de mais tempo tornou-se muito atual.

O problema é que a maioria das comidas processadas contêm uma quantidade excessiva de adoçantes, sais, sabores artificiais, gorduras criadas em fábrica, corantes, produtos que alteram a textura e conservantes. O problema não é só o que foi adicionado, mas o que foi tirado. Os alimentos processados são, muitas vezes, desprovidos de nutrientes naturais feitos para proteger seu coração, como a fibra solúvel, antioxidantes e boas gorduras. Combinar isso com aditivos é preparar a receita para um desastre.

Mas essa é apenas uma das situações que a alimentação é colocada em xeque. Confira mais esta:

Situação 2

Veja o seguinte exemplo: suponha que seus amigos te convidem para sair. Vocês irão comemorar o aniversário de um deles. Você é uma pessoa com um pensamento high stakes, ou seja, você busca a cada dia o desenvolvimento e a alta performance, pois deseja grandes resultados.

De repente, chegam as pizzas e você decide que vai comer apenas 1 ou 2 fatias, afinal, você tem consciência de que pode ser que isso afete seus resultados, mas mesmo assim você ainda escuta frases do tipo "O que tá acontecendo contigo, cara?" ou "Manda ver, brother, é só uma vez perdida".

Posso até imaginar você muito indeciso se vale a pena ou não deixar de saborear aquelas fatias extras! Mas, qual o problema dessas frases?

O fato é que elas sabotam o seu pensamento. Se você não tiver uma preparação mental e, sobretudo, emocional verdadeiramente grandes, o risco de deixar-se levar pela multidão é muito grande. E um exagero hoje pode te afetar amanhã, e nos dois sentidos:

→ No dia seguinte, a chance de se acordar indisposto para trabalhar ou estudar é muito grande, o que fazer você perder tempo, e tempo é muito valioso, pois é limitado;

→ No futuro, devido ao fato de você acumular várias "umas vezes perdidas" pode acarretar doenças cardiovasculares, além, é claro, de você ter a horrível sensação de não ter aproveitado a oportunidade que teve, tanto de manter o corpo em ordem, quanto de manter a mente saudável para alcançar seus objetivos.

Mas, e de quem é a culpa? É dos meus amigos? É minha? Na realidade, não e não. Isso vem de longo tempo, desde as bases da educação.

Quer ver como isso é verdade? O pensamento geral (principalmente o do brasileiro) é que tem que comer mesmo, e se possível até abrir a calça para conseguir aguentar mais :P. Em contrapartida, existem países que possuem uma verdadeira educação alimentar desde cedo, como é o caso do Japão. Em uma matéria de um grande telejornal, vi que os japoneses só "enchem" até mais ou menos 80% de sua capacidade na hora de se alimentar. E esse, aliado à boa alimentação, provavelmente é o segredo de pessoas viverem muito mais tanto em quantidade como em qualidade de vida.

E eu não tenho dúvidas que esse é o motivo de um país tão pequeno ser uma das maiores potências do globo! As pessoas tem mais disposição, mais vontade, e com isso buscam mais o desenvolvimento mútuo.

Então, o que fazer?

Para a situação 1: Recomenda-se eliminar a carne vermelha ou cortá-la a um máximo de uma porção por semana; evitar açúcares simples e carboidratos refinados; evitar álcool, drogas e limitar a ingestão de óleos de cártamo, girassol e soja. Evite alimentos processados e/ou tratados em microondas.

Frutas e vegetais de cores vibrantes possuem alto escalão como alimentos que são cientificamente comprovados que exercem um efeito protetor sobre o cérebro. Já alimentos roxos como amoras, açaí, ameixas, uvas e berinjela são ricos em antioxidantes e são altamente recomendados.

Para a situação 2: Recomenda-se não exagerar nunca. Você já deve ter ouvido dizer que ninguém é de ferro, portanto, você pode sim comer uma "besteirinha" às vezes, só cuidado para não exagerar, nem de fazer isso um hábito.

Plano simples de 3 passos para um cérebro poderoso:

1. Durma o suficiente;
2. Faça exercícios;
3. Consuma alimentos que aumentem sua capacidade mental.

LEMBRE-SE!

Mens sana in corpore sano.
Mente sã num corpo são

Eu sou o Renan. #BoraPraAction!

Nenhum comentário:

Postar um comentário