sábado, 15 de abril de 2017

Mudanças

"Encontre algo que goste de fazer e não terá que trabalhar um único dia". Eu fico fascinado toda vez que leio esta frase. Eu sempre defendi que todas as pessoas deveriam ter a chance de fazer aquilo que elas têm vocação. Infelizmente, nós sabemos que isso nem sempre é possível, uma vez que é determinado por muito fatores. Mesmo assim, eu defendo que todos devem lutar por isso, mesmo que as condições pareçam totalmente desfavoráveis.

Algumas pessoas podem dizer que eu sou otimista demais, talvez. Outras podem dizer que sou maluco, que não tem condição de todos fazerem o que gostam. Concordo, o mundo talvez não funcionaria como agora. E apesar da desigualdade que muitos poderiam apontar como barreira principal, eu não levo como algo definitivo. Há inúmeras histórias de sucesso onde pessoas conseguiram superar condições e desafios que pareciam impossíveis. Tudo isso torna-se possível quando você persegue o que você realmente ama. Aquela habilidade que você acredita que pode ajudar o mundo. Aquela coisa que desperta dentro de você uma chama em prol de realizar mais e mais. Esse é o primeiro ponto deste escrito.

Eu estou a passar por um momento decisivo em minha vida, um período em que estou repensando e redefinindo muitos aspectos, procurando melhorar o que é positivo, e eliminar o que não faz mais sentido.

Eu sempre fui bom em várias coisas. Cresci com essa mentalidade desde cedo, provavelmente influenciado por meus pais (principalmente por minha mãe), de que eu poderia ser o melhor em qualquer coisa que eu quisesse. Eu poderia ser completamente leigo em alguma coisa, mas no fundo eu sabia que aquilo era apenas uma condição que podia ser alterada com dedicação e trabalho duro. Baseado nisso, eu aprendi muita coisa: tocar violão, inglês, matemática, xadrez, etc. Sinto-me muito orgulhoso, de verdade, em olhar para trás e ver tudo isso.

Entretanto, apesar que ser bom em muitas coisas seja legal, chega um momento de definição, onde há duas decisões a se tomar: $1.$ preciso escolher algo para me aprofundar; $2.$ preciso escolher algo que me traga o máximo de retorno em termos de felicidade, realização e financeiro também. Baseado nisso, fiz uma reflexão durante vários dias (por isso fiquei meio sumido) e cheguei a algumas conclusões e, consequentemente, a algumas decisões. Como eu sempre digo, decidir é escolher, escolher é abdicar, abdicar é perder. Perder aqui para ganhar ali. Vou compartilhar algumas dessas decisões com você, caro seguidor, que é parte fundamental deste espaço.

$1.$ Eu sempre fui fascinado por ensinar e transmitir às pessoas aquilo que sei. Aprender é incrível mas repassar esse aprendizado e levar pessoas a um patamar mais elevado não tem preço. Eu não faço ideia de quais fatores me influenciaram exatamente a gostar disso em um país onde esse tipo de profissional é bem menos valorizado. Talvez ver meu pai como professor em sala de aula e minha mãe (que também já ministrou cursos e foi professora) pode ter plantado alguma coisa no meu subconsciente para me levar a isto. (Aliás, minha mãe já foi minha professora em um curso de liderança. Um dos melhores que já presenciei).
Quando eu falo em ensinar não quero dizer apenas ser professor em sala de aula. É compartilhar qualquer tipo de conhecimento com pessoas que precise dele.

$2.$ No meu terceiro ano do Ensino Médio, descobri outras paixões. Na verdade, eu redescobri. Enquanto eu estudava para o Enem, duas disciplinas acabaram cativando a minha atenção. Eu seria dominado pela Física e pela Matemática.
Eu já era bom em Matemática, meu inconsciente provavelmente fora influenciado por ver meu pai discutindo questões durante várias e várias noites com os amigos, estudando para concursos. Desde pequeno eu tinha contato com livros dos mais variados tipos, mas os de matemática me chamavam mais a atenção. Eu sempre tirei notas boas em ambas as disciplinas, mas era apenas isso. Eu provavelmente tinha alguma facilidade em decorar o assunto da prova, mas esquecia dias depois que ela havia passado. Eu percebera que nunca havia estudado tais disciplinas da forma correta. Corri atrás de tudo isso no meu último ano da escola, dessa vez na briga para me tornar CONSCIENTE. Nesse caminho, descobri que me tornara muito bom nas duas, a ponto de ser chamado para ministrar aulas mesmo estando em pleno terceiro ano. Já teve dias em que eu pegava no sono vendo aulas de Física na internet. Eu queria entender cada detalhe que poderia surgir em cada novo assunto. Se era para saber Física e Matemática, eu estava determinado a ser o melhor que pudesse nisso. Assim eu fui chamado para diversos aulões para o Enem ao longo desses anos, compartilhando o que eu sei, e o que deu certo para mim.

$3.$ Nesse mesmo ano $(2015)$ eu comecei a fazer um trabalho mais sério no canal do YouTube e então comecei a ganhar mais inscritos que o normal. No YouTube encontrei o lugar perfeito para compartilhar o que eu sabia. Comecei a traduzir vídeos de xadrez, que até então era o principal conteúdo, depois adicionei física e matemática, e mais recente, alguns princípios de desenvolvimento pessoal. Desde o início eu tinha um propósito bem definido para o canal: ajudar as pessoas a alcançarem um nível mais alto, ajudá-las a elevar seus padrões. Nessas idas e vindas já recebi inúmeros comentários e depoimentos que me deixam muito feliz pelo meu trabalho. E a jornada continua.

Mudanças
E então, na busca por algo maior, na busca pela realização pessoal e profissional, chega uma hora que temos que focar naquilo que nos traz o máximo de retorno. É por isso que anuncio mudanças aqui e no canal. Julguei que é melhor direcionar essa energia para o que julgo ser minhas paixões.

Durante muito tempo, o assunto principal de ambos os locais (canal e blog) era o xadrez. A grande maioria dos seguidores faz parte desse segmento. Eu sempre gostei muito de gravar sobre isso e aprender um pouco mais sobre esse fantástico jogo. Sempre serei muito grato ao xadrez por todos os bons momentos que ele trouxe consigo, bem como todo o aprendizado. Jamais esquecerei tudo isso.

É importante ressaltar que o xadrez foi a porta de entrada para o YouTube, em um momento onde eu queria fazer algo pelas pessoas que praticam esse esporte mental. Agradeço a cada seguidor que faz parte disso e que construiu comigo esse canal até aqui. Sem vocês nada disso seria possível. Todos os vídeos ficarão sempre disponíveis para vocês. Mas é hora de seguir em frente.

Com base em tudo que já falei até agora, anuncio uma mudança principal daqui pra frente. O novo foco do canal e da Vila do Renan vai ser $1.$ no desenvolvimento dos seguidores: eu sempre quis ser o melhor naquilo que faço (não para os outros, mas o melhor que eu posso ser), sempre tive esse mindset de excelência, e eu sei que há muitas pessoas que têm esse pensamento, e minha intenção é ajudar essas pessoas a ficarem mais próximas de alcançarem o que desejam, e também mostrar às pessoas que ainda não pensam assim que é possível ir mais longe; $2.$ na física e na matemática: duas disciplinas que eu gosto muito de discutir sobre, e que eu sei que muita gente vai se beneficiar.

Algumas mudanças você já deve ter notado: comecei um novo projeto que tem a intenção de trazer muitos vídeos sobre matemática em nível superior, já que sou monitor da disciplina de Cálculo I na UFPB. Também vamos dar prosseguimento à resolução de muitas questões de física e matemática de nível médio.
No campo do desenvolvimento pessoal vamos continuar com os insights do quadro Bora Conversar, um dos que eu mais gosto de produzir.

O blog Vila do Renan vai no mesmo caminho. Todos os vídeos terão um material complementar e bem detalhado para sempre que você quiser revisar.

Bem, era isso que eu tinha para dizer. Não é uma situação fácil para mim, pois eu passei vários anos construindo essa base de fãs e agora decido parar. Mas eu preciso fazer isso por mim e eu sei que muita gente será ajudada com o novo conteúdo que está por vir. Conto com você nessa nova jornada. Espero que você abrace o novo. Mais uma vez meu muito obrigado, e vamos que vamos nessa nova caminhada.

Forte abraço, $Renan$.

Nenhum comentário:

Postar um comentário