sábado, 14 de novembro de 2015

O poder da avalanche de peões - Parte 1

Artigo escrito pelo IM Zoran Ilic e traduzido do blog Remote Chess Academy, do GM Igor Smirnov.


Uma avalanche de peões (do inglês pawn storm) é uma estratégia de xadrez na qual vários peões são movidos numa rápida sucessão em direção à defesa do oponente. Uma tempestade de peões normalmente envolve os peões adjacentes de alguma ala do tabuleiro (ala do rei ou ala da dama).

"Você pode dizer que um enxadrista está amadurecendo quando ele começa a variar suas aberturas" - Bent Larsen

Claro, é um fato verdadeiro! Todo jogador de xadrez deve melhorar continuamente e expandir seu repertório de aberturas se ele quiser ter um progresso constante. Tais mudanças são requeridas especialmente quando você atinge um nível mais elevado.

Uma das razões comuns para a ESTAGNAÇÃO de jogadores talentosos é que eles são relutantes em mudar seus repertórios de aberturas à medida que sua força de jogo aumenta.

Durante anos, eles muitas vezes se prendem às aberturas aprendidas nas suas juventude, negligenciando o fato de que a importância da abertura é gradualmente aumentada à medida que você sobe nos rankings. Em vez desta abordagem, eles deveriam aceitar o desafio e começar a reconstrução necessária de seus repertórios de aberturas.


Sim, isso requer o investimento de uma quantidade significativa de tempo. Mas essa é a maneira de continuar a melhorar a longo prazo e assim competir com sucesso em um novo nível. O xadrez é um jogo complexo, exigente. NÃO há nenhum atalho para se chegar a um padrão de alto nível.

Agora, vejamos uma história real:

Aleksandar Indjic (19 anos) é um jovem GM muito talentoso e a grande esperança do xadrez sérvio. Na sua carreira, ele já obteve muitos resultados notáveis. O seu gráfico de rating FIDE se mantém em crescimento e atualmente ele está por volta de 2550.


No caminho para chegar a um nível tão alto, ele obteve muitos pontos ganhando vários jogos com aberturas Benoni quando com as peças negras.

Entre as suas vítimas não estavam apenas jogadores fracos, mas também alguns nomes respeitáveis. Mas isso foi em um tempo em que ele não era tratado com o maior respeito por seus adversários (hoje em dia eles respeitam). Sem dúvida, o GM Indjic entende e sente a abertura Benoni perfeitamente.

Durante anos, seu principal treinador era o lendário iugoslavo GM Drasko Velimirovic, que jogou essa abertura por todo caminho ao longo de sua rica carreira. Ele goza da reputação de ser um dos maiores praticantes da Benoni.

Defesa Benoni

Então, qual é o problema? Jogar a defesa Benoni e aberturas similares contra um jogador de menor força é normalmente uma boa e promissora escolha. Mas usar isso contra jogadores acima de 2500 é uma aventura muito arriscada.

Poderia ser adequado contra a forte oposição em jogos individuais, como uma arma surpresa, mas dificilmente é sólida o suficiente para ser a base de um repertório de ALTO NÍVEL: a opinião geral é que tais aberturas são simplesmente insustentáveis no mais alto nível.

Acredito que o jovem GM Indjic já entendeu isso após experimentar algumas derrotas dolorosas recentemente. A última delas, no Memorial Najdorf em Warszawa este verão, veio quando ele escolheu arriscar sua abertura favorita contra o GM polonês Krasenkow. Agora, provavelmente é a hora de evoluir seu repertório:

Jogo 01
Krasenkow,M (2623) - Indjic,A (2542)
Memorial Najdorf Categoria Aberto Warsaw Polônia (round 7.10), 18.07.2014


1.d4 Cf6 2.c4 c5 3.d5 NÃO era difícil para Krasenkow adivinhar a escolha de abertura das negras. E, claro, ele estava bem preparado. 3...e6 4.Cc3 exd5 5.cxd5 d6 6.e4 g6

Jogam as brancas

Indjic parece estar muito confiante e destemido com sua Benoni. Esta ordem de lances permite que as brancas joguem a desagradável variante Taimanov, com o rápido avanço do peão-f e Bb5+. Apesar deter sido dada esta oportunidade, GM Krasenkow opta por outra abordagem posicional mais silenciosa que tem sido muito popular nos últimos tempos. Esta é a chamada Variante Clássica-Moderna - e ela não é fácil de conhecer, de qualquer modo.

7.h3! O lance chave! Com um h3 precoce, as brancas evitam a ideia de "libertação" favorita das negras com ...Bg4. A troca dos bispos de casas claras favorece as negras, tendo em mente sua inferioridade de espaço.

7...Bg7 8.Cf3 a6 9.a4 Cbd7 10.Bd3 Ch5 Atrasar o roque é uma tentativa interessante de responder ao set-up com h3, Cf3 e Bd3 das brancas. O ponto principal do jogo das negras é iniciar um imediato jogo na ala do rei. Essa ideia foi aplicada com sucesso em alguns jogos pelo GM Radoslaw Wojtaszek.

11.Bg5 A principal escolha das brancas e uma tentativa muito sensível para frustar os planos das negras. As brancas também não se apressam para fazer o roque, evitando a linha 11.0-0 Ce5 12.Cxe5 {ou 12.Be2 Cxf3+ 13.Bxf3 Dh4!


O ponto principal de não ter feito roque é explorar a semi-aberta fila-G após 14.Bxh5 gxh5}

12...Bxe5 13.f4 Bd4+ 14.Rh2 Dh4!? 15.Df3 Cf6 16.Ce2 Cg4+ 17.Rh1 Cf2+ 18.Rh2 Cg4+ 19.Rh1 Cf2+ 20.Rh2 ½-½ Sermier,G (2428)-Kovacevic, A (2598) Aix-les-Bains 2011

11...Bf6 12.Bh6!


O bispo branco em h6 previne as negras de fazerem o roque
Mais ativo e desafiante que 12.Be3 Ce5 13.Be2 Cxf3+ 14.Bxf3 Cg7

12...Ce5 As negras continuam com seu plano usual ativo, não querendo entrar na posição jogável mas um pouco inferior no caso de 12...Bg7  13.Bxg7 Cxg7 14. Dd2 0-0 15.0-0 b6 16. Tab1 f6 17.b4 ½-½ Van Wely, L (2730)-Smith, B (2550) Chicago 2009. Uma linha que leva a uma posição altamente desequilibrada é 12...g5!? com a simples ideia de Tg8-g6 13.e5!? dxe5 14.0-0 Cf4 15.Ce4 De acordo com minhas fontes, esta posição não foi testada na prática ainda.

13.Cxe5 Mais direto que 13.Be2 Cxf3+ 14.Bxf3 Cg7 13...Bxe5 14.Dd2 Ordem de lances precisa! 14.0-0 Dh4! é bem mais perigoso para as brancas. Por exemplo, 15.Dd2 Bxh3 16.gxh3 Dxh3 17.f3 g5! seguido de ...Bd4+ 14...Cg7 O lance mais lógico. Como alternativas, o GM Ward sugere 14...Tg8 pretendendo encontrar 15.0-0?! com 15...g5, ou 14...Bd7 mantendo a opção de ...Tg8 e ...g5. Mas é muito mais fácil sugerir tal ideia aventureira do que jogá-la em um jogo real.

15. 0-0 0-0 16.f4!

16.f4 dá início à avalanche de peões!
A forte novidade que põe em dúvida toda a concepção das negras.Dois exemplos de práticas anteriores onde as negras atingiram posições bastante sólidas são:

  • 16.Ce2 f5 17.exf5 gxf5 18.Bg5 Bf6 19.Bxf6 Dxf6 20.Cf4 Dd4 0-1 Szromba, K (2118)-Wojtaszek, R (2449) Laczna 2002.
  • 16.Tae1 f5 17.exf5 Bxf5 18.Ce4 Bxe4 19.Txe4 Df6 20.Bg5 Df7 ½–½ Rogozenco, D (2541)-Valeanu ,E (2440) Eforie Nord 2008.

16...Bd4+ 17.Rh2 Bd7 As negras perderam sua última chance de jogar o libertador 17...f5. Mas ele não teria resolvido seus problemas se tivesse jogado esse lance temático também.

Por exemplo: 17...f5 18.Tae1 Te8 (depois de 18...fxe4 19.Cxe4 as negras não podem jogar 19...Cf5; ele está atrás em desenvolvimento e sua posição tem muitas fraquezas estratégicas) 19.exf5 Cxf5 (19...Bxf5 20.Bxg7 Bxg7 21.Bxf5 gxf5 22.Te6±) 20.Bg5 Dd7 21.Bxf5 gxf5 22.Txe8+ Dxe8 23.Te1 Dg6 24.Te7± Nas linhas acima, deve-se notar o importante papel de restrição do bispo de casas negras das brancas.

18.Ce2! Isso põe um fim à principal ideia das negras que é ...f5. A peça negra mais vital na Benoni, o bispo de casas negras fianquetado, passa a ser um problema, tendo apenas a casa f6 disponível. E até mesmo essa casa não é a mais segura. Muito provavelmente, Indjic não se sentiu confortável nesse momento, apesar que este era "o seu tipo de posição". Na verdade, falta espaço e sem o libertador ...f5 é muito difícil para as negras encontrarem uma resposta adequada.

18...Bf6 19.g4

Jogam as negras!
A inevitável avalanche de peões no centro e na ala do rei é apoiada por todas as peças brancas. Eu só posso imaginar o rosto sombrio e a cara de desaprovação do treinador de Indjic, o falecido GM Velimirovic, se ele estivesse por trás do seu talentoso aluno.

19...Db6 Um lance de curto prazo tentando manter o bispo na diagonal a1-h8, evitando também 19...Te8 20.g5 Be7±; ou 19…b5 20.e5 dxe5 21.g5 Be7 22.fxe5±

20.g5 Dxb2 21.Dxb2 Em vez de optar pela linha vantajosa e livre de riscos que é a troca de damas, talvez seja melhor continuar com 21.Bc2! Depois dos seguintes lances forçados 21...Dxa1 22.Txa1 Bxa1 23.Dd1 Bb2 24.Db1 Bd4 25.Db6± é difícil acreditar que as negras podem segurar essa posição.

21…Bxb2 22.Tab1 Ba3 Mal posicionar o bispo era inevitável. 23.Txb7 Tfd8 24.f5 As brancas continuam com o jogo energético. Mas abrir mão do controle da casa e5 é uma decisão responsável. 24.Cg3 era uma opção.

24...Bb4?! Desperdiçando um tempo precioso. As negras deveriam se livrar da torre em b7 o mais rápido possível. Ele perdeu a oportunidade de oferecer um sacrifício de peão. 24...Tab8! Com a ideia de reposicionar seu bispo para a excelente casa e5 no caso de 25.Bxa6 Bb2

25.Cf4 25.Cd4!? Também era bom. 25…Tab8

Jogam as brancas!
A linha 25…gxf5 26.Bxg7 Rxg7 27.Ce6+ fxe6 28.dxe6± é muito melhor para as brancas. 26.Ce6! Isso veio assim do nada - destruindo a barricada sacrificando o cavalo. As brancas querem destruir a defesa das negras com a força bruta da massa de seus peões avançados unidos. 26.Ta7 Ta8=

26...fxe6 O sacrifício deve ser aceito. Insatisfatório é 26…Txb7 27.Cxd8 Tb8 28.Cc6 Te8 29.f6 Bxc6 (29…Ch5 30.Ce7+ Rh8 31.Be2+–) 30.dxc6 Ce6 31.Bxa6±

27.Txb8 A linha de computador seguinte demonstra o quão complexa é a posição: 27.Txd7 Txd7 28.dxe6 c4 29.exd7 cxd3 30.f6 Cf5 31.exf5 Rf7 32.Tb1 d2 33.Txb4 d1D 34.Txb8 Dd2+=

27...Txb8 28.dxe6

Jogam as negras.
28...Bxa4?! É muito difícil criticar esse "lance humano", com a simples ideia de capturar o peão e jogar 29...Bb5 em seguida.

A defesa correta era 28...Bc6! criando a possibilidade de reagir com ...d5, neutralizando o efeito do matador Bc4 das brancas. Depois de 29.e7 (mais fraco seria 29.Bc4 gxf5 30.e7+ d5 31.exd5 Bd7 32.d6+ Rh8 33.Bxg7+ Rxg7) 29…gxf5 30.exf5 Bc3 (30…Be8 31.g6 hxg6 32.fxg6 Bc6 33.Bc4+ d5 34.Tf7 Bc3 35.Bxa6=) 31.Bc4+ d5 32.f6 Be5+ 33.Rg1 Bd4+ 34.Rh2 Be5+ As negras estão salvas pelo xeque perpétuo.

29.Bc4 Bb5? Outro lance cooperativo. A posição é difícil mas as negras poderiam ter tido chances práticas após 29...gxf5! 30.e7 d5 - A ideia é sacrificar ambos os peões a fim de controlar a diagonal a3-f8. 31.Bxd5+ Rh8 32.Txf5 (32.exf5 c4 33.f6 Ch5 34.Bxc4 também favorece as brancas) 32…c4 33.Tf7 Ch5

30.Bd5!

As brancas estão usando o poder de seus peões conectados.
Isso sela o destino das negras! As negras não foram bem sucedidas em trocar ou neutralizar a peça de ataque MAIS FORTE das brancas, o bispo de casas claras. Por outro lado, seus dois bispos estão excluídos do principal campo de batalha. E sobre a torre em f1?! Quem se importa com material quando se tem dois peões passados unidos na sexta fila apoiados pelo par de bispos! Não tem jeito das negras manterem sua posição.

30...gxf5 ou 30...Bxf1 31.e7+ Rh8 32.f6 Cf5 33.exf5+–

31.e7+ Rh8 32.Bxg7+ Uma outra espetacular linha vencedora era 32.exf5 Bxf1 33.f6 Cf5 34.Bg7+ Cxg7 35.f7+– 32...Rxg7 33.exf5 Be8 34.f6+ Rg6 35.f7 Bxf7 36.Bxf7+ Rxg5 37.e8D Txe8 38.Bxe8 c4 39.Bc6 c3 40.Be4 h5 41.Tf5+ Rh6 42.Rg3 a5 43.Tf7 Rg5 44.h4+ Rh6 45.Th7#

1-0

Esse é um exemplo quase perfeito de uma excelente preparação "humana". Para evitar tornar-se um alvo fácil dos "jogadores assassinos armados com um laptop", você deve estar disposto a jogar aberturas diferentes.

Mas cuidado! Evite o cenário em que, a fim de surpreender seu oponente, você se encontre em uma espécie de posição (território) desconhecida. Cada escolha sua deve estar baseada em preparação e conhecimento sólidos.

Se você fizer o contrário, pode acontecer que sua "arma surpresa" se volte contra você, com seu oponente sorrindo em cima dela. A abordagem de Krasenkow para o jogo merece a maior apreciação. Depois de lançar a novidade preparada, com um jogo enérgico ele arrematou esse belo jogo com um sacrifício surpreendente. A partida é instrutiva em vários aspectos.

Portanto, não subestime o poder de uma avalanche de peões - uma arma de ataque brutal e perigosa.

Vamos ver outro exemplo no qual o rolo compressor de peões dominou. As características comuns em todos os exemplos dados são jogos altamente imaginativos e corajosos.

Como regra: para ganhar uma massa de peões perigosa, é necessário sacrificar material,normalmente uma peça, ou fazer trocas.


Jogo 02
Bologan,Viktor (2687) – Mchedlishvili,Mikheil
EU-ch 13th Plovdiv (9), 29.03.2012

1.e4 c6 2.Cf3 d5 3.Cc3 Cf6 4.e5 Ce4 5.h3 e6 6.d4 c5 7.Bd3 Cxc3 8.bxc3 c4 9.Be2 Be7 10.h4 Cc6 11.h5 h6 12.g3 Da5 13.Dd2 Bd7 14.Ch4 0–0–0 15.a4 Tdg8 16.Bg4 Bg5 17.f4 Be7 18.Rf2 g5 19.hxg6 fxg6 20.Cf3 Dd8 21.De2 Df8 22.Rg2 Cd8 23.a5 Cf7 24.Tf1 Dg7 25.Cd2 h5 26.Bf3 g5 

Jogam as brancas
Momento crítico! A tensão do jogo atingiu seu clímax! As negras estão ameaçando abrir a posição do rei branco com um ataque irresistível. O TEMPO é um fator crucial e, para continuar no jogo, as brancas devem atacar PRIMEIRO.

27.Cxc4! g4? O erro decisivo! As negras subestimam o potencial de ataque das brancas. Por ser ganancioso, ele perdeu a noção do perigo. A posição requer abrir a ala do rei com 27...gxf4 28.Bxf4 Bg5

28.Bxd5! exd5

Jogam as brancas
29.Cb6+!! Com um duplo sacrifício de peças, as brancas abrem linhas em direção ao rei negro. Apesar dos recursos de ataque reduzidos, ele está desenvolvendo um ataque avassalador. Observe que a posição do rei dele é muito mais segura que há um par de jogadas atrás.

29...axb6 30.axb6 Rd8 As negras não podem salvar o jogo mesmo depois de 30...Rb8 31.e6; ou 30...Bd6 31.Ta8+ Bb8 32.f5! com a ideia de e6 e Bf4.

31.Ta8+ Bc8 32.Db5! Apesar de duas peças de desvantagem, as brancas estão completamente ganhas. A minoria das peças negras está no jogo, enquanto a maioria de sua peças estão longe do principal campo de batalha. Além disso, confrontado com essas ameaças diretas, as negras não possuem qualquer contra-jogo. 32…Cd6 33.Dxd5 Df7 34.Dc5! Bf8 35.f5!

Jogam as negras
Não há razão para se apressar com 35.exd6. As brancas querem o controle das casas claras também, e seus peões são simplesmente muito fortes.

35...Dd7 36.e6 Uma vitória mais interessante que a abordagem geométrica bastante simples de 36.exd6 Bxd6 37.Txc8+ Dxc8 38.Dxd6+ Dd7 39.Bg5+ Txg5 40.Df6+ +–

36…Dc6+ 37.Dxc6 bxc6 38.f6! Th7 39.f7 Tg6 40.Ba3 Txe6 41.Bxd6
1–0

Antes que você se sinta "sobrecarregado" com esse artigo, vamos dar uma parada agora. Veremos mais desses jogos sobre avalanches de peões na próxima parte.

LEMBRE-SE: apenas QUALIDADE conduz à melhoria - não só QUANTIDADE.

Forte abraço e até o próximo artigo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário